Com o objetivo de conhecer e implementar inovações na área de sistemas de suporte de decisões, o Governo de Sergipe por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs) e da Superintendência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (SERHMA) em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS) realizaram a palestra “Inovações tecnológicas na Gestão dos Recursos Hidricos, utilizando o sistema de suporte de decisão”, ministrada pelo professor doutor da escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Arisvaldo Vieira Méllo Junior.

“A inovação é o que vai ordenar as ações na área de planejamento e gestão de recursos hídricos, o que a gente considera como inovação é a reunião dessas ideias, ferramentas de analises de um modo que possa alcançar objetivos aplicáveis dentro da gestão”, explicou Arisvaldo Vieira.

O professor ressalta ainda que se a tecnologia e ferramentas existem, devem ser colocadas em prol da eficácia nas ações das áreas de recursos hídricos. “Se você não fizer isso com a participação dos atores envolvidos no processo, é pouco provável que você consiga obter êxito nas ações ao longo do tempo. Então na hora que você associa esses três principais componentes que a capacidade de manipulação de dados, o uso das ferramentas na tomada de decisão e a participação desses atores, você tem uma chance de tornar esse planejamento exequível na ação final que é o uso da água para atendimento das demandas e subsidiar o desenvolvimento das regiões e pessoas contribuindo de forma sustentável para o desenvolvimento socioeconômico das regiões”.

O superintendente especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente, Ailton Rocha falou da importância dessa troca de experiência com inovações exitosas em outros Estados. “A gente já vem contando com o apoio de Arisvaldo nesse trabalho algum tempo e ele tem nos servido com tecnologia orientadora nos nossos processos de liberação de outorga, porém as coisas foram evoluindo e ele está em um grande centro de pesquisa em São Paulo e trouxe algumas inovações, inclusive sobra essa utilização do modelo de suporte de decisão na outorga auto declarada que nos deixou bastante interessados e curiosos em saber como está se dando esse procedimento para quem sabe podermos desenvolver aqui em Sergipe um modelo semelhante, para que a gente possa acompanhar o que há de mais novo no Brasil em relação a esse processo de tomada de decisão levando em consideração as questões de balanço hídrico e otimização dos recursos financeiros e melhor atendimento aos nossos usuários que é o mais importante”, revela.
Conhecimento 

A palestra que contou com mais de 70 pessoas entre alunos, estudantes de mestrado e servidores do estado, foi um momento de conhecimento e troca de experiências para quem trabalha e estuda na área de recursos hídricos.

“A apresentação sobre inovação da parte de recursos hídricos e gestão principalmente as ferramentas de gestão que foram apresentadas pelo professor, podem ser aplicadas aqui, ou seja, nós podemos conhecer novos meios de realizar a gestão dos recursos hídricos aqui no nosso Estado, achei interessante e sei que vai agregar muito principalmente para os órgãos de gestão do nosso Estado”, disse o aluno da pós graduação em Recursos Hídricos da UFS, Walace Melo.

Kerlen Sabrina, mestranda e aluna do curso de pós-graduação em Recursos Hídricos da UFS, que está fazendo a dissertação na área de modelagem e qualidade da água falou da importância de novos conhecimentos. “A palestra foi muito interessante, pois como ele é um professor experiente, trouxe a questão do sensoriamento remoto que também é uma ferramenta que vou usar e foi importante conhecer também as técnicas que eles usam lá em São Paulo e que seria algo muito interessante se a gente pudesse implantar aqui, é uma perspectiva de melhora para nosso Estado”, acredita a estudante.
 

  Fotos