Em um cenário de mudanças climáticas cada vez mais evidentes, os impactos da seca e estiagem vêm se intensificando e colocando em pauta a necessidade de ações coordenadas e estratégicas para enfrentar esses desafios. Em Sergipe, os municípios mais castigados neste período são: Nossa Senhora da Glória, Poço Verde, Nossa Senhora Aparecida, Ribeirópolis, Malhador, Frei Paulo, Porto da Folha, Tobias Barreto, Monte Alegre, Carira, Canindé do São Francisco, Graccho Cardoso, Poço Redondo, Pinhão, Gararu e São Miguel do Aleixo.

Na busca por respostas eficazes e comprometidas a esses desafios climáticos, o Governo de Sergipe vem montando um planejamento estratégico com ações conjuntas, envolvendo todos os atores responsáveis pela proteção e defesa civil da população. Com isso, a coordenação da Superintendência Estadual de Proteção e Defesa Civil (Supdec) está realizando o seminário “Mitigação aos Impactos da Seca e Estiagem 2023”. O evento iniciou nesta quinta-feira, 17, e prossegue até amanhã, 18, no auditório da Biblioteca Pública Estadual Epiphanio Dórea, em Aracaju.

O superintendente estadual da Supdec, tenente-coronel Luciano Queiroz, abriu a solenidade destacando a necessidade da colaboração entre os municípios, governos e organizações para essa pauta. “A seca não tem só o problema de distribuição de carro pipa, afeta também a agropecuária e as reservas hídricas do nosso estado. Então, a gente precisa entender os fenômenos, a exemplo de Lã Nina e do El Nino, e se somar. Esse é o objetivo do seminário prevenir e preparar para ações emergenciais relacionadas ao período de estiagem”, afirmou.

O secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi), Luiz Roberto Dantas, enfatizou o trabalho desenvolvido pela Defesa Civil e agradeceu o esforço conjunto de todos em prol de mitigar os efeitos causados pela seca. “A troca de conhecimentos e a colaboração entre diferentes atores possibilitam a formulação de planos de ação mais eficazes, a alocação eficiente de recursos e a identificação de áreas que necessitam de intervenção prioritária. Com essa união, juntos, é possível criar um ambiente mais resistente às adversidades climáticas, onde a preparação, a conscientização e a cooperação são peças-chave para enfrentar os impactos deste período difícil de maneira mais eficaz”, disse.

O vice-governador e secretário de Estado da Educação e da Cultura, Zezinho Sobral, representou o governador Fábio Mitidieri durante o seminário e ressaltou que o evento proporciona uma grande oportunidade de capacitação e orientação para os profissionais da área de Proteção e Defesa Civil de Sergipe. “Nós estamos no mês de agosto, finalizando os meses de muita chuva no nosso estado, mas em breve chegaremos ao mês de setembro, quando a intensidade de chuva diminui e o nosso semiárido ainda é carente de abastecimento, principalmente para dessedentação animal, que é um motor importante da economia da região. O seminário reflete a dedicação conjunta e o compromisso do governador Fábio para enfrentar os desafios de forma proativa e garantir o acesso à água para toda a população de todas as regiões”, comentou.

Para o coordenador da Defesa Civil municipal de Nossa Senhora da Glória, Lenaldo Leite, a preocupação do governador Fábio Mitidieri em se preparar para essa adversidade climática que castiga, todos os anos, geralmente 16 municípios sergipanos, demonstra a responsabilidade e o cuidado do Estado com o povo. “No período de estiagem e seca, todos ficam preocupados com o que pode acontecer, já que fica em uma região no Sertão e que tem dificuldade com abastecimento de água. Por isso, acho importante esse evento. Assim discutimos melhor acerca dos recursos necessários para mitigar os efeitos. O Governo de Sergipe está de parabéns pela iniciativa”, agradeceu.

Troca de Experiências

O seminário conta com a participação de especialistas do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MDR), da Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Norte, do Ministério Público Estadual (MPE/SE), e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Sustentabilidade e Ações Climáticas (Semac). A prefeita de Gararu, Zete de Janjão, destacou a oportunidade da troca de experiências entre os participantes durante o evento. “Essa integração hoje aqui, com especialistas de outros estados, fará com que o coordenador do nosso município saia com conhecimentos vastos para atender às diversas demandas. Que venham mais seminários como esse, para que possamos ter novos aprendizados”, afirmou.

O coordenador de Reconhecimento, Socorro e Assistência do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres do MDR, Frederico de Sant’Anna, ministrou a palestra ‘Solicitação de inclusão e exclusão de municípios na operação carro-pipa do Governo Federal’. Segundo ele, o encontro representa uma grande oportunidade para que todos conheçam melhor o sistema federal da Defesa Civil para atuação na proteção dos municípios sergipanos. “Viemos informar como fazer o reconhecimento federal e solicitar os recursos. Uma ação necessária e importante”, concluiu.