Após apreciação e sugestões realizadas pelos membros do Conselho Estadual de Proteção e Defesa Civil, a fim de complementar o conteúdo de ações e atividades, o Governo de Sergipe, por meio da Superintendência Estadual de Proteção e Defesa Civil (Supdec), apresentou, na manhã desta terça-feira, 6, o Plano Estadual de Proteção e Defesa Civil, totalmente validado.

Sergipe é a segunda unidade da federação a elaborar esse tipo de documento, que tem como principal objetivo capacitar o Estado para agir de maneira imediata em ocorrências emergenciais e, com isso, contemplar a sociedade com a celeridade no atendimento em possíveis situações de desastres.  

“A avaliação por parte dos membros do conselho fazia parte do cronograma de ações do plano, já que era primordial cada representante validar se as propostas contemplavam as respectivas secretarias. Houve um feedback de todas elas, as novas sugestões foram adotadas, o plano atualizado e aprovado e, a partir deste momento, daremos publicidade a ele”, afirmou o superintendente estadual de Proteção e Defesa Civil, tenente-coronel Luciano Queiroz.

Sugestões inseridas

Entre as sugestões apresentadas no período da avaliação do documento, foram inseridas a elaboração do plano de emergência, com mapa de risco, para os hospitais da rede própria; indução para que os hospitais privados e credenciados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de gestão estadual ou municipal, disponham do referido plano de emergência; fortalecimento da força estadual do SUS, para que esta contribua na elaboração dos planos de emergência das unidades hospitalares; todas provenientes da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Representante titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Sustentabilidade e Ações Climáticas (Semac), o arquiteto e urbanista Vinícius Albert de Freitas Barros destacou que o tempo disponibilizado aos membros do conselho favoreceu a consolidação do  plano. “Durante esse período, cada secretaria pode avaliar minuciosamente todo o conteúdo, o que acabou gerando novas ideias que se transformaram em propostas acrescentadas, o que é fundamental para que havendo necessidade de respostas em situações de desastres, o Estado tenha maior capacidade de geri-los, minimizando os problemas e atendendo a população mais efetivamente”, frisou.

Aprovado pela Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) em 2023, o plano é executado pelo Conselho Estadual de Proteção e Defesa Civil, que é composto por representantes de 16 secretarias estaduais, entre elas, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi), SES, Casa Civil, Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) e Gabinete Militar.

Desenvolvimento