Nesta quarta-feira, 29, atendendo convite da Associação Sergipana dos Empresários de Obras Públicas e Privadas (Aseopp), o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura, Luiz Roberto Dantas, acompanhado do diretor-presidente da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), Luciano Góes, e do diretor-presidente da Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas (Cehop), Jorge Henrique Souza, se reuniu com os profissionais da área.

O objetivo do encontro foi dialogar e aproximar cada vez mais a categoria do Governo do Estado. O engenheiro civil e presidente da Aseopp, Luciano Barreto, agradeceu a presença do secretário da Sedurbi e garantiu que a instituição está disposta a se somar.  “Estamos à disposição para dialogar, debater e oferecer as experiências de cada um, a fim de que as obras do Estado possam ser executadas com mais qualidade e cada vez melhor. É isso que nós queremos”, afirmou.

O deputado estadual e membro da Aseopp, Luiz Garibaldi Mendonça, reforçou o apoio às ações da gestão estadual. “No que pudermos vamos contribuir para aperfeiçoar ainda mais o sistema de obras do Estado. O governador Fábio Mitidieri tem demonstrado uma capacidade de trabalho muito grande indo em busca de recursos, pois em qualquer lugar do mundo não se sai de crise sem construção civil. O país precisa se desenvolver e um instrumento importante é a atividade da construção civil”, ressaltou.

Luiz Roberto discorreu sobre a captação de recursos para a instalação com possibilidade do programa Pró Rodovias III e de outras obras estruturantes. “Tanto do ponto de vista do desenvolvimento econômico no que se diz respeito à malha viária, quanto em obras diferenciadas para o turismo e outras pequenas obras que estão no radar do Governo do Estado, já recebemos duas propostas, uma do Banco do Brasil e outra da Caixa Econômica Federal, e agora, uma linha de crédito especial do Banco do Nordeste do Brasil, em nome do Proder, que permite o financiamento direto para os entes públicos”, detalhou.

O secretário acrescentou que juntando ao menos duas possibilidades, o Governo do Estado pode captar algo em torno de R$ 600 milhões. “O  Banco do Brasil está mais avançado e hoje é quem melhor tem apresentado as soluções financeiras, tanto para captação como para desembolso e prazo para pagamento , e isso já está sendo encaminhado dentro da Secretaria de Estado da Fazenda com o olhar para algumas rodovias, a exemplo da Rota do Sertão, do complemento da Rodovia Itabaiana/Itaporanga, a ponte ligando a Avenida Tancredo Neves ao bairro Coroa do Meio e a nova ponte Aracaju/Barra”.

Segundo Luiz Roberto, o governo estadual se mantém atualizado com as novas leis. “Contratamos uma empresa especializada e já fizemos a capacitação dos nossos técnicos em licitação, das áreas de engenharia e arquitetura sobre as regras novas que estão estabelecidas na Lei 14.133, porque é uma preocupação do Governo do Estado com essa transição, uma vez que essa lei precisa de vários regulamentos. Além disso, em breve teremos uma carteira exclusiva para projetos dentro da Cehop e da Sedurbi, a fim de que possamos melhorar as nossas contratações. E ainda existe agora a captação pelo BNB, por parte da Deso, de várias obras de infraestrutura, com o novo marco regulatório de saneamento básico, no valor de quase R$ 700 milhões para investimentos em adutoras, melhorias de abastecimento de água e saneamento básico. Existe uma vontade grande do governador em trabalhar, desenvolver o Estado e, principalmente, gerar emprego e renda para os sergipanos”, concluiu.