Convidado especial do evento que vem sendo realizado desde a quarta-feira,15, pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi) e a Superintendência Especial de Proteção e Defesa Civil (Supdec), o tenente-coronel e secretário municipal de Defesa Civil e Geotecnia do município de Niterói, no Rio de Janeiro, Wallace Medeiros, compartilhou experiências vividas em situações de desastres, bem como disponibilizou instrumentos que auxiliarão os agentes e coordenadores de Defesas Civis sergipanos, presentes no segundo e último dia do Seminário de Mitigação.

“Na cidade de Niterói desenvolvemos algumas tecnologias de monitoramento de área de risco para detectar novas ocupações.  Aqui disponibilizaremos esse sistema para as prefeituras municipais, bem como protocolos específicos de atendimento a ocorrência, além do monitoramento meteorológico e como ele se dá, com função específica de Defesa Civil e Sistema de Alerta para a população com uso de aplicativos próprios, ferramentas que têm dado muito certo por lá e se enquadram bastante para o cenário daqui”, explicou.

Wallace Ribeiro se mostrou satisfeito com o evento. “Estou muito feliz em ter sido convidado pelo Governo do Estado para participar desse seminário, que é sucesso pela quantidade dos municípios participantes e, mais ainda, por compartilhar nossa experiência”, afirmou.

Somatório de ideias

No decorrer da palestra, o tenente-coronel detalhou situações vivenciadas e ações resolutivas. “Melhoramos nosso processo de mapeamento de área de risco por ocasião do desastre ocorrido no Sul do Bahia. Mais adiante, aprimoramos nossa técnica em outros cenários de desastres que infelizmente aconteceram em Petrópolis, no Noroeste Fluminense, em Jaboatão dos Guararapes e Recife, em Pernambuco”, explicou.

De acordo com o palestrante, nesses lugares foi deixado um legado de sistemas, que serviu para aprimorar o trabalho de mapeamento de risco executados pelas Defesas Civis.  

Para o coordenador da Defesa Civil de Itabaiana, Carlos Eduardo de Santana, a realização do evento foi fundamental para as coordenadorias  municipais. “É muito  importante que o Governo do Estado, traga esses conhecimentos para que possamos fazer as mitigações nos períodos mais chuvosos e estejamos preparados para possíveis desastres. Aprendi muito nesses dois dias, inclusive na aula prática do uso da plataforma S2ID, que nos auxilia, por ser um mecanismo mais rápido, tanto para adicionarmos informações, como para nos atualizarmos delas, além de dispormos da agilidade nos casos de eventuais sinistros e ainda na solicitação de recursos”, enfatizou.

Encerramento

Para o tenente-coronel, Luciano Queiroz, o seminário que foi encerrado no fim da manhã desta quinta-feira, alcançou o objetivo pretendido. “Foram dois dias de muita produtividade, com  mais de 110 participantes de 60 municípios e palestras relevantes ministradas por bons profissionais e que contribuirão para futuras ações dos agentes das defesas civis em diversas situações”, concluiu.