Por ocasião dos festejos juninos na capital e interior do estado, o número de desembarque nos terminais rodoviários José Rollemberg Leite, situado na Avenida Tancredo Neves, e Luiz Garcia, no Centro da cidade, aumentou nos últimos dias. E a previsão é que o quantitativo se torne ainda maior durante esta semana, em virtude das celebrações em torno da véspera e do Dia de São João, respectivamente, nos dias 23 e 24, e também no fim de semana do São Pedro, 28 e 29.

Segundo dados do Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER/SE), o fluxo de passageiros teve aumento desde as últimas três semanas. “A procura maior pelo transporte alternativo se antecipa 15 dias antes ao início dos festejos, pois centenas de pessoas do interior se deslocam até a capital para a compra de roupas, tecidos, adereços e matéria-prima que serão utilizados nas festas locais e isso é comprovado pelo acréscimo do número de passagens que têm sido emitidas”, explica o diretor de Transportes e Trânsito (Ditrans), Everton Menezes.

Ainda segundo o gestor, o aumento de passageiros está sendo maior do que no mesmo período do ano passado. “Nessa época há um aumento da demanda de usuários da capital para o interior, sobretudo para os municípios de Capela, Estância, Lagarto, Itabaiana, Nossa Senhora da Glória, Canindé de São Francisco, Propriá e Neópolis. No entanto, com a realização dos shows de grande porte no Arraiá do Povo, a exemplo da ‘Terça do Arrocha’ e da ‘Elas no Comando’, está ocorrendo o inverso e um grande número de passageiros tem se deslocado para a capital durante esses dias”, exemplifica.

De acordo com o diretor do DER, esse ano o quantitativo será ainda maior porque o Dia de São João será em uma segunda-feira e o de São Pedro em um sábado. “Pelo levantamento que estamos fazendo, a circulação de passageiros diários no Terminal Luiz Garcia, que é 10 mil pessoas, deverá ter um aumento de 30% ou até mais”, revela Everton.

Moradora da cidade baiana de Heliópolis, Alana Caroline Gonçalves veio até a capital sergipana acompanhada da mãe Josefa Santana, e ambas se mostraram contentes com o aspecto do terminal. “Gostamos muito dos festejos juninos e ao nos depararmos com a decoração sentimos uma vibração diferente. Está muito bonito, desperta o nosso interesse e faz com que já fiquemos animadas”, declara a estudante de 20 anos.

Transporte interestadual

Ainda que em menor escala, o aumento de desembarque de passageiros no Terminal Rodoviário José Rollemberg Leite já é considerado superior a 2023. “Da mesma forma que temos uma procura para algumas cidades da Bahia e Alagoas, estão chegando muitas pessoas, em sua maioria vindas do interior baiano, de Salvador, Maceió, e tudo por causa das festas realizadas aqui em Aracaju, em especial neste fim de semana prolongado”, explica a gerente da Socicam – concessionária que administra o terminal -, Elizabeth Gomes.

Com base na emissão de passagens de retorno, ela se mostra satisfeita com os números. “De hoje, 21, até o dia 25, cerca de 10.700 viajantes estarão passando pelo terminal e o acréscimo é de 7% em relação ao mesmo período do ano passado. E, para acolher melhor os visitantes, decoramos o espaço com bandeirinhas coloridas, balões, bonecos de palha e outros elementos típicos, sendo que no dia 24, feriado de São João, os passageiros contarão com receptivo diferenciado de músicas e danças típicas e apresentação de trio pé de serra”, detalha Elizabeth.

Na capital sergipana por ocasião de um congresso de engenharia de pesca, os estudantes alagoanos João Pedro Teles de Almeida e Sibelle Melo se surpreenderam com a decoração. “Enquanto nordestino me sinto acolhido e confortável com tanta beleza. Gosto muito dessa época e ser recepcionado dessa forma já despertou a vontade de ficar após o congresso”, afirmou o morador da cidade de Porto Real do Colégio, de 28 anos.

Residente em Penedo, a colega de curso de João Pedro se animou ao desembarcar no terminal. “Achei muito legal a recepção, está muito bonita, dá uma sensação de alegria. Como estaremos hospedados na orla, vamos conhecer os festejos daqui e quem sabe até esticar a estada”, avalia a jovem de 23 anos.