Nesta sexta-feira, dia 2 de fevereiro, mais um importante passo foi dado para a construção da tão aguardada ponte que ligará os bairros Inácio Barbosa e Coroa do Meio. Foi realizado, na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi), o credenciamento e recebimento dos envelopes de habilitações e propostas de preços das empresas e consórcios interessados em participar do processo licitatório. A obra representa um investimento total na ordem de R$ 400 milhões.

De acordo com o secretário da Sedurbi, Luiz Roberto Dantas, cinco consórcios e duas empresas participaram dessa primeira fase. “A Comissão Permanente de Licitação (CPL) da Sedurbi realizou a abertura da licitação e, após o credenciamento das empresas, foram abertos os envelopes de habilitação de cada uma e os representantes foram convidados a visualizar e assinar os documentos na hora. É a primeira fase dessa etapa. São aspectos legais do edital, que dão essa garantia, de minimizar qualquer intercorrência, qualquer problema, qualquer obstáculo durante a execução que atrase a obra. Porque obra boa, é obra concluída. Aí sim vai gerar benefícios, melhorar a mobilidade, trazer mais desenvolvimento econômico e turístico, além de facilitar a circulação, que é o que a sociedade espera”, ressalta.

A diretora da CPL, Atenéa de Moraes Fontes, explica que a Comissão suspendeu a sessão de hoje para uma análise minuciosa de todas as habilitações, além de avaliação técnica de toda a documentação. “Depois será aberto o prazo para recursos, caso necessário, seguido pelo prazo para apresentação de contrarazões. Somente após esse processo, a abertura das propostas de preço será agendada. O resultado será publicado, e todas as empresas participantes, sejam consórcios ou empresas individuais, receberão as informações. Um prazo adicional para recursos será concedido, geralmente cinco dias, e mais cinco dias para contrarrazões, caso haja recursos. Após esse período, a Comissão realizará o julgamento final”, detalha.

Complexo  Viário 

O complexo viário prevê a construção de duas obras de artes especiais (OAEs), sendo um viaduto, com extensão aproximada de 180 metros, na interseção da Avenida Tancredo Neves com a Avenida Beira Mar, e a outra, uma ponte estaiada, com extensão de 360 metros, interligando a Avenida Tancredo Neves ao Bairro Coroa do Meio, na capital. Além das OAEs, foi considerado no projeto uma extensão aproximada de 2,34 km de ciclovias ao longo das Avenidas Tancredo Neves, Projetada, Beira Mar e Delmiro Gouveia, como também a contratação dos serviços viários complementares de terraplenagem, pavimentação, drenagem e sinalização, possuindo o projeto uma extensão total aproximada de 4,80 km.