Após a denúncia por parte de moradores que estavam sentindo-se incomodados, uma equipe de fauna e flora da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), efetuou o resgate de um Macaco-prego-do-peito-amarelo (Sapajusxanthosternos), no centro da cidade de Aquidabã, no Território do Médio Sertão Sergipano.

A princípio, o animal começou a frequentar diversos quintais das residências e muitas vezes permanecia nos locais por conta de alimentos que lhes eram fornecidos. Em suas primeiras aparições ele vestia uma camisa de cor vermelha e não tinha receio de se aproximar das pessoas, o que levou a crer que o primata era mantido em cativeiro de maneira irregular.

A equipe utilizou armadilhas com iscas para capturá-lo, e ao fazê-lo, constatou-se que se tratava de um Macaco-prego-do-peito-amarelo, que segundo a lista do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), é uma espécie ameaçada de extinção. Após a avaliação clínica,    os profissionais do órgão ambiental concluíram que o animal possuía características de domesticado, não apresentando indícios de maus tratos ou enfermidades comuns da espécie, porém, encontrava-se assustado e desnutrido.

O primata foi encaminhado ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS),  a fim de receber cuidados clínicos e nutricionais.  Por enquanto, os profissionais avaliam que o mesmo não poderá ser reintroduzido a natureza, por apresentar características de animal criado em cativeiro.

A Adema orienta à população que ao encontrar algum animal silvestre, deve manter contato com a equipe plantonista de resgate, por meio do telefone (79) 99191-5535.

Última atualização: 28 de junho de 2021, 19:50 PM por: