O Governo do Estado está empenhado em melhorar e integrar cada vez mais as ações de prevenção, preparação, mitigação, resposta e recuperação em situações de emergência em Sergipe. Nesses primeiros 100 dias da gestão do Governo do Estado, a Defesa Civil estadual tem atuado de forma intensa nos 75 municípios sergipanos, seguindo o Planejamento Estratégico e alinhado com as defesas civis municipais.

O ano iniciou com a ação imediata da Defesa Civil alertando a população ribeirinha às margens do Rio São Francisco para o aumento do volume de água das comportas da Usina Hidroelétrica de Xingó, e mitigando os efeitos da situação. Por quase 30 dias, o órgão seguiu monitorando e, com isso, nenhuma ocorrência grave foi sinalizada.

Além disso, no início da gestão, o Governo de Sergipe retomou a parceria institucional firmada entre a Defesa Civil Estadual (Supdec) e a Universidade Federal de Sergipe (UFS) para estudos sobre o monitoramento de áreas e gestão de risco no território sergipano e circunvizinhança. O objetivo é que projetos acadêmicos direcionados possam subsidiar o Estado na elaboração de soluções preventivas ou mitigadoras de desastres e eventos adversos. Como também, o órgão vem discutindo com a UFS um Plano para mitigar os efeitos da seca e estiagem no interior.

Com a finalidade de orientar os municípios do território da Grande Aracaju, onde estão localizadas as barragens Sindicalista Jaime Umbelino de Souza (rio Poxim) e Jacarecica I e II (rio Jacarecica), sobre situações emergenciais, bem como traçar estratégias preventivas, o Governo de Sergipe, por meio da Defesa Civil, promoveu reunião, no início deste ano, com as coordenadorias municipais de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Riachuelo e São Cristóvão. Outro evento de grande importância foi realizado com o intuito de preparar os agentes e coordenadores que atuam com a proteção e defesa civil dos municípios sergipanos para o período da quadra chuvosa, que compreende os meses de maio, junho, julho e agosto.

Buscando contribuir com o incremento do gerenciamento de risco dos desastres provocados pelo período chuvoso que ocorre em diversas regiões do país, o governador Fábio Mitidieri autorizou, em janeiro, a integração de dois servidores do estado ao Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), no Distrito Federal. A iniciativa tem como objetivo subsidiar o serviço de plantão que atende os chamados em todo o Brasil.

Planejamento

No início da gestão, o planejamento anual de 2023 foi amplamente discutido entre a Superintendência Estadual de Proteção e Defesa Civil (Supdec) e os coordenadores das Defesas Civis dos 75 municípios sergipanos, respaldando ainda mais as ações do órgão. “O slogan que foi criado pelo nosso governador Fábio Mitidieri, dizendo que ‘o futuro começa agora’, amplia as nossas atividades que visam esse desenvolvimento. Paulatinamente, estamos trazendo novas tecnologias para serem incorporadas num processo de inovação e de modernização das ações, com a perspectiva de evitar desastres e propor trabalho preventivo de situações que causem transtornos à sociedade”, explicou o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi), Luiz Roberto, durante reunião de planejamento realizada em janeiro deste ano.

A Defesa Civil atua, quando solicitado, inspecionando e prevenindo possíveis situações de emergência. Vale registrar que, em pouco mais de três meses de gestão, já foram realizados diversos atendimentos. Dentre eles, destaca-se o trabalho emergencial de inspeção técnica em toda Zona de Expansão para identificar os dutos operados pela Petrobras e os que estão desativados. O intuito foi o de fazer uma análise de risco do referido sistema para a comunidade, inclusive identificando construções irregulares na região onde os dutos estão colocados. Além disso, em fevereiro, atendendo solicitação do Ministério Público do Estado de Sergipe, o órgão estadual deu total apoio ao trabalho de vistoria nas estruturas físicas das 20 escolas da rede pública municipal de Canindé do São Francisco.

O êxito do trabalho desempenhado pela Defesa Civil estadual foi comprovado pelo Tribunal de Contas do Estado que, recentemente, avaliou o órgão e deu nota 10 em transparência das suas atividades. “O resultado alcançado reflete a somatória de esforços de todos os profissionais. Motivação, parceria, dedicação e trabalho em equipe foi o que nos levou a atingir esse objetivo. Continuaremos trabalhando para firmar a Supdec em uma instituição de excelência com credibilidade junto à sociedade sergipana”, concluiu o Superintendente Especial de Proteção e Defesa Civil, tenente-coronel Luciano Queiroz.